MACRI PROMOVE DEMISSÃO DE 25% DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS NA ARGENTINA

A social na América Latina tende a agravar-se cada vez mais. Se as coisas estão ruim, elas tendem a agravar-se com os governos de direita instaurados na , Colômbia, Honduras, Chile etc. Para complicar a situação da argentina, atacada recentemente com a para beneficiar o sistema financeiro e os capitalistas do mundo, o ataca novamente ameaçando demitir 25% dos servidores públicos. Ele promete demitir um em cada quatro servidores do poder executivo.

A proposta do Estado mínimo deve ser colocada em curso a todo vapor na Argentina mediante o “reformismo constante”, anunciado pelo próprio Macri. Com as demissões, o presidente pretende economizar 1,5 milhão de pesos ou 25% do que era aplicado na engrenagem estatal para assegurar o superávit primário, ou seja, o pagamento da dívida pública e dos . A medida deve entrar em vigor a partir de 1o de março. Isso implica o crescimento do exército industrial de reserva, com milhares de demitidos para atender a sede de lucro dos capitalistas.

A medida de contenção de despesas está articulada ao “tarifaço”, ou seja, ao aumento dos impostos e das tarifas com energia, água, saneamento básico etc. O governo Macri desempenha papel de proa na aplicação das medidas neoliberais na América Latina e tem deixado a e o imperialismo americano em euforia e êxtase.

Isso é somente uma pequena parte do pacote de medidas que Macri pretende aplicar. As gigantescas promovidas no final do ano passado levou o referido presidente a frear a avidez em aplicar as medidas de ajustes contra os trabalhadores. Ele promete fazer também uma ampla Reforma Trabalhista no segundo semestre, para isso pretende negociar com a burocracia sindical uma maneira de minimar a resistência dos trabalhadores.

Fonte da Imagem: https://goo.gl/nMsqMD

 

Compartilhe:

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notifique-me
avatar